PREVISÃO DO TEMPO

 

TOP 10

  • 1 Maiara e Maraisa ft. Naiara Azevedo 50 Reais
    baixar
  • 2 Zé Felipe ft Ludmilla Não Me Toca
    baixar
  • 3 Luan Santana Eu, Você, O Mar e Ela
    baixar
  • 4 Eduardo Costa Fala
    baixar
  • 5 Justin Bieber Sorry
    baixar
  • 6 Matheus e Kauan Me Amar Amanhã
    baixar
  • 7 Marcos e Belutti ft Wesley Safadão Aquele 1%
    baixar
  • 8 Rihanna Work
    baixar
  • 9 Gusttavo Lima Homem de Família
    baixar
  • 10 Pen Drive de Modão Munhoz e Mariano
    baixar
vazio
Cabral admite erros e estuda deixar o governo antes de terminar mandato - Rádio Alternativa FM 104,9 - Bom Jardim - RJ

NOTÍCIAS

Cabral admite erros e estuda deixar o governo antes de terminar mandato

03/08/2013 12h44

Em entrevista à Rádio CBN na manhã desta quinta-feira (1º), o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), admitiu erros de diálogo durante a onda de protestos no Estado e afirmou que discutir deixar o governo antes do término do mandato é uma possibilidade entre os governadores em segundo mandato.

A entrevista de Cabral foi dada um dia após o presidente regional do partido no Rio, Jorge Picciani, afirmar ao jornal "O Dia" que ele deixaria o governo em abril para dar lugar ao vice, Luiz Fernando Pezão (PMDB), e para permitir a candidatura do filho, Marco Antônio, a deputado federal.

Ampliar

Protestos no Rio de Janeiro200 fotos

1 / 200
2.ago.2013 - Pelo quinta dia consecutivo, manifestantes acampam próximo à casa do governador do Rio, Sérgio Cabral, no Leblon, zona sul do Rio. Esta é a segunda vez que pessoas se reúnem na região para protestar contra o governador Alessandro Buzas/Futura Press

"Os governadores em segundo mandato, e não é só o meu caso, certamente nesse momento estão discutindo com seus partidos o que farão em 2014. Se permanecem até o final do mandato ou se se desincompatibilizam", declarou Cabral. "Estamos avaliando. São várias hipóteses", disse. Em 2010, o então governador Aécio Neves deixou o mandato para disputar o Senado Federal. Aqui no Rio de Janeiro, já houve governadores que deixaram o mandato para disputar a Presidência da República. Isso faz parte do processo democrático brasileiro", disse. Sobre o atual momento de avaliação, Cabral citou os governadores Eduardo Campos (PSB), de Pernambuco, "que tem até a possibilidade de disputar a Presidência da República", Jaques Wagner (PT), da Bahia, e Cid Gomes (PSB), do Ceará.Sobre as afirmações de Picciani, o govenador disse que ele "tem, até por obrigação de dirigente partidário, que discutir a política e o futuro do partido". Ao falar sobre deixar o cargo antes do fim do mandato, ele lembrou que há precedentes no Rio e em Minas Gerais, por exemplo. "Eu também cometi erros" Questionado sobre as razões que o levaram da reeleição com votação recorde para o atual momento de crise, o governador reiterou que as manifestações desgastaram a imagem de todos os governantes, mas admitiu ter cometido erros. "As instituições ficaram muito prejudicadas e questionadas, mas, sem dúvidas, aqui no Rio, eu também cometi erros. Erros de incapacidade de dialogar, que sempre foi minha marca. Eu acho que da minha parte faltou mais diálogo, mais capacidade de entendimento, de compreensão", afirmou. "Mas eu não sou uma pessoa soberba, que não está aberta ao diálogo. Ao contrário. Sempre fui uma pessoa determinada ao diálogo", afirmou. Durante a entrevista, Cabral também falou sobre sua queda de popularidade, apontada em pesquisa da CNI (Confederação Nacional da Indústria) em parceria com o instituto Ibope, divulgada na semana passada, que colocou o seu governo como mais mal avaliado do país. Na ocasião, a assessoria do Governo do Estado informou ao UOL que ele não se pronunciaria sobre o resultado da pesquisa. "A partir dos acontecimentos do mês de junho houve uma queda de popularidade de praticamente todos os governantes do Brasil. Eu não fui exceção. Aqui no Rio de Janeiro, a queda, pelo que parece a pesquisa, foi mais acentuada. Eu sempre respeitei pesquisas de avaliações com muita humildade, tanto quando estive em boas posições, quanto quando estive em situações adversas", afirmou o governador.  Apesar do momento difícil para o governo, o peemedebista garantiu que a candidatura do atual vice-governador, mais conhecido como Pezão, para 2014, está mantida. "Nós vamos lançar o Pezão candidato a governador. Ele é um quadro extraordinário. Uma pessoa de uma experiência administrativa, política, de uma sensibilidade social e de uma capacidade política muito grande", disse Cabral.  Desde a segunda semana de julho, os ativistas cobram do governo informações sobre o pedreiro Amarildo de Souza, que desapareceu após ser levado por policiais da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) da Rocinha. Outro escândalo envolvendo o governador recentemente foi o uso do helicóptero do governo do Rio para fins particulares.  Na terça-feira (30), Cabral foi vaiado, junto com o prefeito Eduardo Paes (PMDB), quando deixava o local onde uma adutora estourou provocando a morte de uma criança de três anos e a destruição de casas em Campo Grande, zona oeste do Rio.  Cabral é o governador pior avaliado do país, segundo pesquisa da CNI (Confederação Nacional da Indústria) em parceria com o instituto Ibope divulgada no dia 25. Apenas 12% da população considera a sua gestão ótima ou boa. A maneira dele de governar é aprovada por 29% dos eleitores, abaixo da média nacional, que é de 42%. Ele inspira confiança em 25% dos eleitores.  Segundo reportagem do jornal "Folha de S.Paulo", Cabral (PMDB) ainda tenta reencontrar o caminho que o levou a ser reeleito, em 2010, com o maior percentual de votos entre os governadores.

Mais Notícias

  • 11/03/2016 - Foro privilegiado não é automático se Lula for nomeado ministro
  • 01/03/2016 - Anatel vai investigar empresas que financiam Rádios que operam sem autorização em São Paulo
  • 26/01/2016 - Figueiredo discute melhorias para Rádios Comunitárias
  • 25/01/2016 - Prefeito Paulo Barros e ex Prefeito Affonso Monnerat São condenados por improbidade.
  • 03/12/2015 - Pedido de impeachment de Dilma: os argumentos ponto a ponto
  • 25/11/2015 - Polícia Federal prende senador Delcídio do Amaral e o banqueiro André Esteves
  • 08/11/2015 - Trabalhos em áreas atingidas tentam localizar sobreviventes em Mariana
  • 01/11/2015 - Taís Araújo será chamada para depor sobre racismo sofrido na web
  • 01/11/2015 - Tubulação de água se rompe e muro de contenção desaba no bairro São Jorge
  • 01/11/2015 - Avião russo que caiu no Egito se despedaçou no ar, diz investigador

NO AR

Programa:

Forrozão Alternativa

Com: Marcio Perrut

Até às 13h00

Clique e participe das promoções

CÂMARA Ver +

  • 1 ENTREVISTA COM OS VEREADORES parte 2 Gastão, Adail e Gabriel 20.12.2014
    baixar
  • 2 Entrevista AFFONSO MONNERAT 19/09/2014
    baixar

Entre em contato: Tel.: (22) 2566-2901

Copyright 2017 RÁDIO - Rio de Janeiro – RJ «« Todos os direitos reservados »»

 

Sistema de WEB-RÁDIO e Streaming FW Solutions